Sermão da montanha - Segunda Parte - Mt 5:17-48 Por Flávio Oliveira


Continuando o sermão da montanha, Jesus mostra que precisamos buscar em Deus uma compreensão correta das escrituras. Entender que Cristo neste momento não esta anulando a lei ( Mateus 5:17) e nem sendo contrario a ela , e sim cumprindo, trazendo o verdadeiro sentido desta Lei, abolindo um conjuntos de regras criadas pelos homens no decorrer dos anos, apresentando princípios de uma vida cristã. 
No versículo 17 ele diz que tudo que estava escrito a seu respeito seria cumprido e, desde do seu nascimento e todas as coisas do Antigo Testamento que apontavam para ele.
Precisamos buscar entendimento desta lei ao qual Cristo esta se referindo, vamos aqui apresentar em três categorias.
  1. A Lei cerimonial - Se refere a Adoração por parte de Israel, seus rituais (todos apontando é claro para Cristo), por esta razão não se aplica mais aos nossos dias, já foi cumprida em Cristo.
  2. A Lei civil - Se aplicava a vida cotidiana em Israel.
  3. A Lei moral -  Ordem direta de Deus, Obediência - Essa é aplicável em nossos dias, precisamos deixar claro que Cristo cumpriu e obedeceu completamente a Lei moral.
O que é mais bonito nisto tudo é que a Lei revela o legislador ou seja, esta revelando quem é Deus, e que homem algum por melhor que seja pode alcançar a salvação pelas obras (lei).
E isto só é possível em Cristo, pois ele cumpriu a lei e se fez maldito naquela Cruz por nós, nele e somente nele somo livres.

 João 8:36 - Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.

Jesus continua dizendo que se a nossa justiça não exceder e muito as dos escribas e fariseus jamais entrareis no Reino dos céus, neste verso traz bastante temor, pois se tinha alguém que parecia viver a Lei eram estes que Jesus citou, mas a grande verdade é que Jesus estava falando que os preceitos de Deus não se limitava em cumprir um conjunto de regras, não era apenas no exterior e nas atitudes sem o coração transformado. Os Fariseus e Escribas via como dever para poder ser melhor, não via lei como um todo, em sua essência, via apenas aspectos. Cristo nos ensina uma justiça que é obra de Deus em nós, algo que de maneira nenhuma alcançamos sozinhos, que não é centralizado em nada que não seja a vontade de Deus. Jesus não anulou ou mudou a Lei, ele nos ofereceu uma compreensão melhor.
Então Jesus começa mostrar o verdeiro sentido da Lei.
  • Mateus 5:21 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo.
A Lei diz não matarás (Ex. 20:13), os fariseus e escribas compreendia que não deveria matar, apenas entendimento externo, mas Jesus vem e diz:
  • Mateus 5:22 Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.
Ou seja que não podemos nos irar a ponto de odiar alguém, ou insultar, ofender...que estaria sujeito a julgamento.
  • Mateus 5:23-26 - Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta.Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão.Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.
Fica muito claro neste texto o que também esta em 1 João 4:20 (Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?), que não há como amar a Deus e odiar nosso irmão, que nossas atitudes em relação ao próximo reflete em nosso relacionamento com Deus, ou seja concerte e resolva logo as diferenças antes que fique pior.
  • Mateus 5:27-30 - Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
Os Fariseus e escribas entendiam o pecado acontecia só quando consumado, mas Jesus revela que o simples desejo lascivo no coração pode levar um ato pecaminoso, o ato é errado, mas a intenção também é, ele continua nos ensinado que devemos fazer tudo que é possível, tudo que esta ao nosso alcance para evitar o pecado.
  • Mateus 5:31-32 Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de fornicação, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.
Jesus nos mostra que o divórcio só era permitido pela dureza do coração, o caminho certo é sempre o perdão e não uma maneira de quebrar o principio, muitas vezes procuramos maneiras de driblar os valores bíblicos, quando Cristo diz exceto por causa de infidelidade (que trazendo ao pé da letra não é uma ato isolado, mas um estilo de vida), o objetivo é o perdão, reconciliação, restauração do relacionamento, ao invés de buscarmos motivos e desculpas para termina-lo.
  • Mateus 5:33-37 Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos ao Senhor.Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;Nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei;Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.
Precisamos entender que é necessário sempre honrar as nossas palavras, elas devem ser firmes, jamais conter duplo sentido, muitos são conhecidos por falar uma coisas e fazer outra, não deve ser assim entre os cristãos (sim, sim e não, não). Naquela época era comum jurar, mas Jesus diz para não Jurar.
  • Tiago 5:12 Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; mas que a vossa palavra seja sim, sim, e não, não; para que não caiais em condenação.
Nos versículos 38 ao 42, vemos que o propósito inicial era misericórdia, que o castigo deveria ser proporcional ao crime e não um respaldo para vingança pessoal.
  • Mateus 5:38-42 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.
Sei que é difícil, mas nosso desejo deve sempre ser em fazer o bem, até mesmo aqueles que não querem o nosso bem ou de alguma forma nos prejudica ou incomoda (aquele colega de trabalho que quer nos prejudicar, ou aquele vizinho que faz barulho a ponto de incomodar...e algum caso que não citei mas acontece no dia a dia), evidente que não faremos isso sozinhos, precisamos da ajuda do nosso Senhor, como em tudo devemos ser dependentes dele.
  • Mateus 5:43-48 - Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.
Percebemos com ajuda do Senhor que não é para fazer justiça com as nossas próprias mãos, e isso só é possível para aqueles que verdadeiramente se entregaram a Cristo Jesus, devemos olhar para o autor e consumador da nossa Fé para nele sermos fortalecidos, e nos afastar dos valores mundanos, procurando cada vez mais fazer a vontade de Deus, amadurecendo na fé para Glória de Deus.
  • 1 João 3:2-3 - Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro.

Em amor!
Pr. Flávio


Gostou? Comente / Divulgue:

Anterior Proxima Página inicial