Direto do púlpito: Começando a correr... Por Flávio Oliveira



Em todo tempo, diante das situações nós devemos estar como os olhos voltados para Cristo, sabendo que somente nele perseveramos diante de nossas limitações. No texto de Hebreus, as escrituras nos dizem que existe uma corrida que todos nós precisamos estar dispostos a correr. Você está disposto?


"Portanto, também nós, considerando que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, desembaracemo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos está proposta,

 Diante desta afirmação aprendemos que primeiramente precisamos nos desembaraçar de tudo que nos atrapalha e em alguns casos, do pecado que sempre nos assedia, para vivermos e nos desenvolvermos na maturidade cristã, e consequentemente em toda nossa vida. Mas o que nos levam a esses embaraços? Vejamos alguns exemplos:
  • Devido ao maior envolvimento do homem com esta vida do que com a vida espiritual, priorizando o tempo presente mais do que a eternidade com Cristo, o pecado passa então, a ter vantagens sobre ele.
  • Sentimentos e preocupações excessivas e exageradas com o cotidiano,com os dilemas desta vida.
  • Pecados que muitas vezes envolvem o homem pela falta de fé e de vigilância.

Estes processos produzem ao longo dos nossos dias, sentimentos de ansiedade, insegurança e inconstância. 
A vida fica repleta de embaraços, amarras que nos paralisam, nos impedem de correr! Isso é totalmente ao contrário do que as escrituras nos ensinam, esta é a razão da necessidade de livrarmos das cordas do pecado.

"Não mintais uns aos outros, pois já vos despistes do velho homem com suas atitudes" 
(Colossenses 3:9)

Para desembaraçarmos é necessário confiar que Deus está no controle. Saber que é Cristo que implanta força no homem para o deixar firme e resistente a toda e qualquer situação e assim corrermos com perseverança a corrida que esta proposta. É uma corrida de total obediência a Deus, ou seja, em completa submissão a Cristo. Pois nesta jornada encontraremos muitas dificuldades para minar as nossas forças e nos impedir de continuar, porém a bíblia nos ensina no versículo 2 que é preciso olhar fixamente para o Autor e Consumador da Fé.

"olhando fixamente para o Autor e Consumador da fé: Jesus, o qual, por causa do júbilo que lhe fora proposto, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus." 

Pois Cristo suportou a Cruz, a vergonha, o desprezo, a oposição, embora podia ter refutado, mais agiu com grande perseverança, paciência e esta assentado a destra do Pai, satisfez a justiça de Deus e é o nosso Senhor. Enfrentou todo sofrimento, uma morte dolorosa, maldita, morreu no meio de dois ladrões e desprezou afronta, pois estava infinitamente acima dela . Por isso, por meio de Cristo, sua morte e ressurreição, todo o que nele crê, é reconciliado com Deus.Portanto não podemos de maneira nenhuma perder de vista a Cristo, nele somos fortalecidos, ele nos dá coragem, ajuda e aceitação.

"Ele é poderoso para salvar definitivamente aqueles que, por intermédio dele achegam-se a Deus, pois vive sempre para interceder por eles." (Hebreus 7:25).


Esta é uma corrida com perseverança, na qual devemos em todo tempo olhar para Cristo, seguir a Cristo, sabendo que aqueles que com ele perseverarem no sofrimento, com ele também reinarão!


"Esta palavra é absolutamente digna de crédito: Se já morremos com Ele, da mesma forma com Ele viveremos; se perseverarmos, com Ele igualmente reinaremos; se o negarmos, Ele também nos negará;" (2Timóteo 2:11-12)

Refleti profundamente sobre Aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra sua própria pessoa, para que não vos fatigueis, tampouco desanimeis. As provas revelam o amor do Pai (Hebreus 12:3)

Busquem em todo tempo força e refúgio em Cristo, ele é o padrão perfeito.O sofrimento que Ele padeceu é muito maior,  nem se comparam aos nossos! Ele foi tentado em tudo, mas não cedeu, diante de todas as coisas trinfou, é o nosso Senhor.

Cristo Nossa Fortaleza.

Naquele que é o padrão perfeito,
Em Cristo!
Flávio Franco de Oliveira






Anterior Proxima Página inicial