Cruz!


1Co 1.18 Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus.

Através da cruz podemos notar uma separação entre os salvos e os não salvos.

Para aqueles que rejeitam, é loucura, mas para os que são salvos poder de Deus.

A palavra da Cruz trata da revelação completa do Evangelho, totalmente centrada na redenção por meio de Cristo.

Não é uma mensagem diluída, que não apresenta Cristo sendo morto, que não mostra sofrimento, que promete só coisas boas. É uma mensagem de renúncia, que mostra o homem sem Cristo sendo inimigo de Deus, mas em Cristo reconciliado com o PAI.

É um evangelho que não só instrui, mas transforma, dirigi e conduz aqueles que creem, a viver uma nova vida em Cristo.

Quando a graça alcança o homem, e ele crê em Cristo, não mais vive escravo do pecado, ele é mudado em outro homem. Passa das trevas para luz, da morte para vida.

É algo que não pode ser compreendido com sabedoria humana, méritos próprios, ou filosofias transitórias.

1Co 1.21Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria, aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura da pregação.

As boas novas de Cristo traz consigo a notícia do Filho de Deus encarnado, sendo crucificado, morto e ressuscitado. Algo que para os sábios deste mundo é loucura, mas para os que creem é redenção.

Para aqueles que confiam salvação, mas para os que se perdem é loucura.

Você tem crido nesta verdade? Tem sido transformado por ela?

Para e pense!

Solus Christus
Flavio Franco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

About Flavio Franco

Casado com a Giuliana, pai da Giullia e do Flávio, pastor titular na Igreja Batista Aliança em Bauru/SP. Atualmente leciona a matéria de Teologia Sistemática e práticas pastorais na Ert – Escola de teologia reformada, é membro do conselho local da Fateo (Seminário Teológico Batista do Estado de São Paulo), escreve regularmente para este blog.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *